Serge Mathieu

História

1760: primeiras parcelas cultivadas desde o século XVIII em Avirey-Lingey, Mathieu constituiu ao longo de décadas uma vinha que atinge hoje uma dúzia de hectares. Em 1760, seguidamente em 1860 e 1894, atos notariais indicam a aquisição das várias parcelas situadas em Avirey-Lingey. Várias outras se sucederam no século seguinte apesar das dificuldades económicas. São por conseguinte 7 gerações de viticultores que tiveram êxito nesta área, e que comercializavam as suas uvas no mercado.

A partir de 1958 Serge Mathieu retoma a exploração com seu pai France. Aproveita a renovação de interesse pelo Champagne e produz as primeiras garrafas em 1970. De 5.000 garrafas nos primeiros anos, a produção atinge rapidamente 40.000, vendidos essencialmente na França.

Em 1987, Isabelle Mathieu, a sua filha, entra no negócio. Licenciada em línguas, percorre as estradas de França, de Alemanha e seguidamente da Inglaterra e multiplica os contactos e conquista rapidamente uma clientela que continua a ser fiel. Numa dezena de anos as vendas excedem as 80.000 garrafas das quais 60% para exportação, proporções dignas das Grandes Casas da Marne! Em 1996, Isabelle casa com Michel Jacob, enólogo em Merrey-sur-Arce, uma aldeia próxima. Ele ingressou na empresa dois anos mais tarde e decidiu restabelecer a sua reputação na vinha. Serge acompanha o recém-chegado e passa-lhe progressivamente todos os detalhes. Isabelle e Michel Jacob-Mathieu levam o barco com energia, assumem os quatro ofícios viticultores (vinha, adega, comércio e administração), viajam e discutem com os visitantes e clientes vindos de toda a parte, com o sorriso e o sotaque, claro.

Produtos da casa